O meu site

Jornada de Matemática Financeira
Notas de euro
MEDIDAS DE RISCO FINANCEIRO
Miguel Mendes (FEUP)

A necessidade de regulamentação eficaz dos mercados financeiros é actualmente um facto indiscutível. As medidas de risco são instrumentos matemáticos que permitem quantificar o risco de um dado investimento ou posição financeira no mercado. As agências reguladoras utilizam-nas para exigir aos bancos e outras entidades financeiras que cubram as suas carteiras com um dado capital calculado através de uma certa medida de de risco.
Na década de 90 a firma JP Morgan desenvolveu métodos para o cálculo do Valor em Risco (V@R - Value at Risk), medida quantil até então pouco estabelecida como medida de risco. O "crash" de 1987 exigiu um novo controlo sobre os mercados financeiros e o V@R era a primeira resposta.
No final dos anos 90 surgiram vozes que criticavam a utilização do V@R como única medida de risco e alguns apontaram mesmo deficiências desta medida no que diz respeito à diversificação de uma carteira.
Em 1999, Artzner et al. apresentaram uma axiomática para definir medidas de risco coerentes que colmata o problema levantado pelo V@R.
Nesta palestra iremos introduzir o conceito de medida de risco coerente e dar vários exemplos que ilustram a sofisticação matemática que esta área de estudo atingiu nos últimos 10 anos.

voltar
Logotipo da ESTGOH Logotipo do IPC

Organização:
Mário Bessa
Vera Cunha

© todos os direitos reservados.